Carlos

Matuck

Os primeiros desenhos e experiências com artes visuais se deram no início dos anos 1970 com grafite, lápis de cor, pastel seco, nanquim, canetas hidrográficas, colagens e histórias em quadrinhos, vivenciadas principalmente pela frequência ao atelier de seu irmão Rubens. 

Acompanhava também os trabalhos em xerox, as produções gráficas independentes, as performances e os vídeos de seu outro irmão, Artur.

Frequentou os estúdios de Feres Khoury e Luise Weiss, o laboratório fotográfico de Kenji Ota, o ateliê de Sérgio de Moraes e cursou gravura em metal com Sérgio Fingermann.

A partir de 1978 passou a fazer graffiti nos muros da cidade de São Paulo, inicialmente com Alex Vallauri e depois com Waldemar Zaidler e, paralelamente, a trabalhar como ilustrador em jornais, revistas e editoras.

Atualmente trabalha com desenhos, pinturas e com painéis e murais de grandes dimensões.

São Paulo, 1958

TEXTOS

Texto_01.jpg
Texto_02.jpg
Texto_03.jpg
Texto_04.jpg
Texto_05.jpg
Texto_06.jpg
Texto_07.jpg
Texto_08.jpg
Texto_09.jpg
Texto_10.jpg
Texto_11.jpg
Texto_12.jpg
Texto_13.jpg
Texto_14.jpg
Texto_15.jpg